Bogotá, 7 fev (EFE).- As polícias da Colômbia e Equador, com a cooperação do Departamento Americano Antidrogas (DEA), desarticularam hoje uma rede internacional de lavagem de dinheiro que operava nos dois países, anunciaram fontes policiais em Bogotá.

No Equador foram detidas sete pessoas e na Colômbia outras cinco, integrantes da rede que nos últimos três anos conseguiu lavar cerca de US$ 50 milhões, segundo as fontes.

A investigação contra a rede, que começou em 2005, descobriu "anormalidades em várias empresas importadoras de café, pertencentes a um mesmo dono".

Segundo as fontes, estas companhias "mantinham altos níveis econômicos e com características administrativas e gerenciais especiais", já que não só importavam café, enlatados e grãos do Equador, mas também do sul do Vietnã e do Peru.

A organização tinha constituído na Colômbia cinco empresas localizadas estrategicamente nos povoados de Ipiales, fronteiriço com o Equador, e Cali, cidade que utilizava como centro de suas atividades de importação.

As autoridades identificaram Gabriel Arnoldo Godoy Báez como o "cérebro e principal acionista" da organização, e nos registros aparece como proprietário de várias dessas empresas. EFE rrm/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.