Colômbia confisca US$ 100 milhões em bens de Abadía

Bogotá - A Promotoria colombiana confiscou hoje mais de US$ 100 milhões em bens do traficante de drogas Juan Carlos Ramírez Abadía, conhecido como Chupeta e detido em agosto em São Paulo, disseram em Bogotá fontes judiciais.

EFE |

O patrimônio confiscado inclui 452 objetos, duas joalherias e alguns veículos, informou a Procuradoria Geral, que indicou que as propriedades foram ocupadas durante uma operação simultânea em Bogotá, Medellín (noroeste) e Cali (sudoeste).

A entidade judicial explicou em comunicado que estes bens "estão no nome de Carlos Adolfo Parra Smith, um suposto testa-de-ferro de Álvaro Barrera Marín, que, por sua vez, presumivelmente, trabalhava para Juan Carlos Ramírez Abadia".

Parra Smith está detido e enfrenta um processo por lavagem de dinheiro, acrescentou a fonte, que assinalou que algumas das propriedades também aparecem em nome da esposa deste suposto testa-de-ferro, Claudia Náder Cardona, e outros "integrantes desse núcleo familiar".

Os bens ocupados serão submetidos a um processo de confisco pleno pelo Estado, que, no país, é conhecido como "extinção do direito de domínio".

Abadía foi detido no início de agosto em São Paulo, para onde tinha ido após fugir da Colômbia, onde liderava uma quadrilha de traficantes drogas com sede em Cali.

O traficante é pedido em extradição pelos Estados Unidos, que ofereciam uma recompensa de US$ 5 milhões por informações que facilitassem sua detenção.

    Leia tudo sobre: abadía

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG