Colômbia cede e outro país deve ajudar em negociações com Farc

Bogotá, 21 jan (EFE).- A senadora colombiana Piedad Córdoba, que negocia para a libertação de sequestrados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), afirmou hoje que já foi escolhido um país para ajudar no processo, assim como a guerrilha pediu.

EFE |

"Já temos o país. O que acontece é que por razões de prudência isso não será divulgado publicamente nos próximos dias, mas logicamente se saberá", disse a legisladora opositora ao canal "Caracol Televisión'.

Segundo ela, "o país que vai ajudar é sul-americano, mas não é Venezuela, nem Equador".

As Farc anunciaram no mês passado que libertariam seis reféns, entre eles dois políticos, e pediram a presença da senadora, que em 2007 fez gestões similares ao lado do presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

O grupo rebelde queria que representantes de outro país participassem das negociações, mas o Governo colombiano rejeitou o pedido. EFE gta/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG