Colômbia anuncia recompensas para evitar assassinato de sindicalistas

Bogotá - O Governo da Colômbia anunciou nesta quinta-feira o pagamento de recompensas preventivas a fim de evitar o assassinato de sindicalistas e professores, e estudará uma lei para aumentar as punições para os responsáveis deste tipo de crime.

EFE |

A informação foi divulgada pelo presidente colombiano, Álvaro Uribe, que assegurou que "a partir de agora está autorizada uma recompensa preventiva, que será paga às pessoas que informarem sobre um plano para assassinar um sindicalista, um trabalhador ou um professor, e que com essa informação seja possível evitar esse assassinato".

Uribe disse que até o momento as autoridades pagam por informações que levem aos responsáveis pelos assassinatos, mas de agora em adiante "será recompensada com esta medida a informação preventiva".

O presidente informou ainda que será estudado um projeto de lei para aumentar as penas dos responsáveis por crimes contra sindicalistas e docentes.

Insistiu em que sua administração criou medidas para proteger sindicalistas e professores, o que diminuiu o número de assassinatos de 205, em 2001, para 26, em 2007.

No entanto, o presidente colombiano se mostrou muito preocupado com o aumento das mortes em 2008, em relação a 2007. Os sindicatos colombianos protestaram hoje contra o assassinato de 24 líderes este ano.

Durante essas manifestações, 14 pessoas ficaram feridas e 131 foram detidas pelas autoridades.

Leia mais sobre: Colômbia

    Leia tudo sobre: colômbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG