Colômbia anuncia novo plano de recompensas por chefes das Farc

BOGOTÁ - Autoridades colombianas divulgaram nesta quinta-feira um novo plano de recompensas por informações que permitam a captura dos principais chefes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), perante uma anunciada ofensiva rebelde contra bases militares e policiais.

EFE |

O canal de televisão "CM&" divulgou partes de um comunicado das Farc no qual o máximo comandante da guerrilha, Guillermo León Sanz, conhecido como "Alfonso Cano", divulga os novos planos.

Em sua mensagem aos demais comandantes rebeldes, interceptada por militares colombianos, Cano reconhece que em 2008 foram muito castigados e propõe ataques contra a Polícia como estratégia de resposta.

Fora isso, diz que as relações com a Venezuela são fundamentais para o movimento guerrilheiro e ordena que pelo menos sete importantes chefes das Farc operem desse país, segundo a mensagem divulgada pela "CM&".

O Ministério da Defesa da Colômbia empreenderá uma campanha contra o recrutamento e oferecerá recompensas que chegam a US$ 2 milhões.

O comandante das Forças Militares, o general Freddy Padilla, indicou, no entanto, que as Farc por enquanto "não têm comando e controle e, portanto, definitivamente neste momento andam sem rumo, sem direção, sem nenhum propósito".

    Leia tudo sobre: farc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG