Colômbia agradece ao Brasil por logística em libertação de reféns

Bogotá, 17 fev (EFE).- O Governo da Colômbia agradeceu hoje o do Brasil por sua decisão de fornecer meios logísticos para receber os reféns que a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) se comprometeu em libertar.

EFE |

"Agradecemos ao Governo do Brasil, a seu embaixador aqui na Colômbia (Valdemar Carneiro Leão), por toda a disposição", expressou o alto comissário para a Paz e conselheiro para a Reintegração, Frank Pearl, em declarações à imprensa de Bogotá.

O funcionário acrescentou que "o papel do Brasil nas últimas libertações foi absolutamente impecável, e deixou a todos tranquilos".

Em fevereiro de 2009, o Brasil emprestou dois helicópteros, incluindo as tripulações, para a operação humanitária em que as Farc libertaram dois políticos (o ex-governador Alan Jara e o ex-legislador regional Sigifredo López), três policiais e um militar.

Os seis foram recebidos na selva pela congressista opositora Piedad Córdoba e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

O porta-voz eclesiástico detalhou que o Governo da Colômbia e as Farc aceitaram a presença brasileira na missão que deve receber os militares Pablo Emilio Moncayo e Josué Daniel Calvo e ainda os restos mortais do capitão Julián Guevara.

O sargento Moncayo é um dos dois reféns que há mais tempo está nas mãos dos insurgentes, que o mantém sequestrado desde dezembro de 1997, e o soldado Calvo desde abril de 2009.

Guevara morreu no cativeiro no fim de janeiro de 2006, oito anos após ser sequestrado. EFE jgh/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG