Colômbia acusa Rafael Correa de tentar confundir povo equatoriano

O governo colombiano acusou nesta segunda-feira o presidente do Equador, Rafael Correa, de querer confundir o povo equatoriano invocando o nacionalismo, enquanto é permissivo com a guerrilha das Farc.

AFP |

"O presidente Rafael Correa, por problemas políticos internos, quer confundir o povo equatoriano invocando a união nacional contra a Colômbia, quando o verdadeiro problema é sua permissividade com o grupo terrorista das Farc, uma ameaça aos povos de Colômbia e Equador", diz um comunicado divulgado pela Casa de Nariño, a sede presidencial.

"Nas Forças Armadas equatorianas há queixas sobre ordens (de Correa) para não perseguir o grupo terrorista das Farc" (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia). Este fato foi informado por um conjunto de fontes, que também permitiram localizar o acampamento do terrorista 'Raúl Reyes'", no território equatoriano, em 1º de março, destaca o comunicado colombiano.

Raúl Reyes, então número dois das Farc, foi morto durante um bombardeio colombiano no dia 1º de março, no território do Equador.

Correa afirmou nesta segunda-feira que a Colômbia não tem provas de qualquer ligação de Quito com a guerrilha das Farc e acusou o governo de Alvaro Uribe de ser "mentiroso" e "ridículo".

"Tratam de envolver diretamente o presidente da República com difamação, dizer que ordenei a nossas Forças Armadas não perseguir as Farc", disse Correa, ao convocar a população do país para enfrentar a ameaça da administração Uribe.

pro/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG