Colisão no metrô de Washington deixa quatro mortos e 84 feridos

Quatro pessoas morreram e 84 ficaram feridas, algumas em estado grave, na colisão frontal de duas composições do metrô de Washington nesta segunda-feira, informou o prefeito da cidade, Adrian Fenty.

AFP |

"Estão confirmados "quatro óbitos", disse Fenty em entrevista coletiva, na qual o chefe dos bombeiros informou 84 feridos no acidente.

Fenty descreveu a colisão, ocorrida na hora do rush, como o pior acidente na história do metrô de Washington.

O incidente está sendo investigado por diversas agências, incluindo órgãos federais.

Segundo a Washington Metropolitan Transit Authority (WMATA), "um trem com seis vagões da Linha Vermelha (...) se envolveu em uma colisão com outro trem hoje, às 17H00" (18HOO Brasília). O acidente "provocou cerca de 100 feridos, entre eles alguns graves".

De acordo com o site da WMATA, uma das vítimas fatais era a condutora de um dos trens.

Alan Etter, porta-voz dos bombeiros da capital, confirmou que o incidente deixou "numerosas vítimas" e Carlotta Tyler, funcionária do Metrô, destacou que há "vários feridos graves".

A rede de televisão NBC havia comunicado mais de 100 feridos.

O acidente ocorreu em um horário de pico, no nordeste de Washington, próximo à estação de Fort Totten, não longe do limite com o Estado de Maryland, em um trecho da linha ao ar livre.

Segundo o Metrô, dezenas de passageiros foram evacuados das composições.

As duas composições se chocaram e um trem chegou a subir sobre o outro, revelaram as imagens das TVs locais.

"Assisti à cena da ponte sobre a New Hampshire Avenue. Aparentemente, há muitas pessoas presas nas ferragens e um grande números de feridos", disse um jornalista da rede CNN, acrescentando que as composições estavam em grande velocidade no momento do acidente.

As redes de TV mostraram socorristas trabalhando no local para retirar pessoas presas nas ferragens, enquanto passageiros, alguns feridos, desciam dos vagões menos atingidos.

Dezenas de passageiros, chocados, aguardavam à beira das linhas. Um serviço especial de ônibus foi instalado para fazer a ligação entre as duas estações fechadas devido ao acidente.

"Estava no trem que bateu", disse à AFP Abra Jeffers. "Pareceu uma explosão. Pensei que fossem bombas, como no metrô de Londres. Havia fumaça e poeira para todos os lados".

"Os adolescentes gritavam", contou Abra, em cujo vagão as pessoas ficaram apenas "contundidas", mas a evacuação dos passageiros demorou mais de 45 minutos.

"Era meu segundo dia em (Washington) DC. Voltava do meu primeiro dia de trabalho", explicou a jovem.

Jodie Wickett, outra passageira, disse que "estava sentada, enviando uma mensagem por telefone (...) quando voei do meu lugar". "Tentei ajudar e havia destroços e gente presa às ferragens (...) Tentamos tirá-los, ajudá-los afastando as ferragens (...) As vezes conseguíamos, as vezes não, até chegarem as equipes de socorro".

Os passageiros com ferimentos leves foram evacuados de ônibus para diferentes hospitais.

O metrô de Washington transporta em média 800 mil pessoas por dia, nas quatro linhas que ligam a capital aos subúrbios, nos Estados vizinhos de Virgínia e Maryland.

ksh/oh/sd/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG