Paris - Um choque em voo é a hipótese mais provável para explicar a queda nesta quinta-feira de dois caças franceses Rafale no Mar Mediterrâneo, afirmou a Marinha da França, que segue a busca de um dos pilotos.


Um porta-voz da Marinha indicou que as primeiras explicações oferecidas pelo piloto que foi resgatado pouco depois do acidente apontam que "a hipótese mais provável é uma colisão em voo".

O porta-voz indicou que o militar, que conseguiu se ejetar de seu avião Rafale, foi levado ao porta-aviões "Charles de Gaulle".

O piloto desaparecido é procurado esta manhã com dois navios militares e quatro helicópteros na zona onde caíram as aeronaves no Mediterrâneo, ao leste da cidade de Perpignan.

Os caças, que faziam parte do contingente do "Charles de Gaulle", estavam realizando exercícios de prova sem armamento e voltavam ao porta-aviões quando caíram ao mar.

Leia mais sobre: queda de avião

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.