Colisão de helicópteros no Iraque: Exército dos EUA fala em fogo inimigo

O Exército dos Estados Unidos admitiu nesta sexta-feira que os helicópteros nos quais viajavam os quatro militares americanos mortos no final de janeiro se chocaram após disparos inimigos no norte do Iraque.

AFP |

"Uma investigação detalhada (...) estabeleceu que os dois helicópteros 0H-58 foram atacados e atingidos no momento em que efetuavam missão de reconhecimento", informou à AFP o tenente-coronel David Doherty, porta-voz do Exército americano no norte do Iraque.

"Ao efetuar manobras para fugir dos tiros, os dois OH-58 entraram em rota de colisão, causando a perda catastrófica dos aparelhos e da tripulação", acrescentou o tenente-coronel Doherty.

No dia 25 de janeiro, quatro pilotos americanos morreram perto de Kirkuk, a 255 km ao norte de Bagdá. Uma fonte iraquiana havia indicado à AFP que o acidente se produziu depois do choque dos dois aparelhos.

Um grupo insurgente, "O Exército de Nakchabandiya", reivindicou a derrubada dos aparelhos em seu site, mas as forças americanas desmentiram que os dois helicópteros OH-58, Kiowa Warriors, tivessem sido abatidos por rebeldes.

kat/sk/sd/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG