Colin Powell anuncia apoio ao democrata Barack Obama

Washington, 19 out (EFE).- Colin Powell, ex-secretário de Estado americano durante o primeiro mandato do presidente George W.

EFE |

Bush, anunciou hoje seu apoio ao candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, a quem descreveu como uma "figura transformadora".

Em entrevista concedida ao programa "Meet the Press", exibido pela "NBC", Powell disse que ambos os candidatos estão preparados para ser presidente, mas que o senador afro-americano parece o mais indicado para tratar dos problemas econômicos do país e melhorar a imagem dos Estados Unidos no mundo.

Powell também manifestou sua decepção pela guinada negativa da campanha do republicano John McCain, que passou a atacar duramente o candidato democrata.

"Acho que é inadequado. Sei como funciona a política, sei que um pode atacar o outro, e isso é bom. Mas acho que isto foi longe demais. Não é o que tem preocupado os americanos", disse Powell em referência às tentativas da campanha de McCain de relacionar Obama com o ex-militante radical dos anos 60 Bill Ayers.

Powell, que é general reformado e condecorado do Exército, também criticou a decisão de McCain de escolher a governadora do Alasca, Sarah Palin, como sua candidata à Vice-Presidência, já que não a considera preparada para substituir o senador em caso de necessidade.

O general reformado disse ainda que Obama reúne atributos para ser "um líder bem-sucedido, um presidente excepcional", como sua capacidade de "inspirar", o "princípio de inclusão de sua campanha" e fato de que "se aproxima de todos os americanos".

"Acho que (Obama) é uma figura transformadora. Ele representa uma nova geração que chega ao cenário mundial, ao cenário dos EUA, e por esta razão votarei no senador Barack Obama", declarou Powell.

Segundo o ex-diplomata, se Obama vencer as eleições de 4 de novembro, "todos os americanos terão motivo para se sentirem orgulhosos, não só os afro-americanos".

"Ele não eletrizaria apenas o nosso país, eletrizaria o mundo", afirmou Powell.

O general também disse que respeita muito McCain e suas propostas, mas declarou: "Precisamos de mais que isto, precisamos de uma mudança de geração", representada por Obama.

Na entrevista, Powell contou que observou durante "muito tempo" ambas as campanhas, que começou a se decidir a partir das convenções de cada partido e que sua escolha foi reforçada quando ouviu as propostas dos dois candidatos para solucionar a atual crise financeira.

Para McCain, o anúncio de Powell não foi uma surpresa, já que há muito tempo se especulava que o ex-secretário de Estado poderia dar seu apoio a Obama.

Em entrevista ao "Fox News Sunday", McCain disse que respeita e admira Powell, e que o anúncio "não o pegou de surpresa". EFE cai/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG