Colégios eleitorais fecham no Líbano, após jornada tranquila

BEIRUTE - Os colégios eleitorais libaneses fecharam suas portas às 13h (horário de Brasília), após uma votação que ocorreu sem distúrbios graves, segundo a rede de televisão New TV.

Redação com agências internacionais |


Reuters
Mulher mostra dedo com tinta após votar no Líbano

Mulher mostra dedo com tinta após votar no Líbano

Até às 9h, a participação nas eleições legislativas foi de 40%, anunciou o ministro do Interior libanês, Ziad Baroud. Cerca de 50 mil soldados e policiais foram mobilizados em todo o país para impedir incidentes.

Um total de 3.257.230 eleitores foi convocado a escolher 128 deputados, 64 cristãos e 64 muçulmanos, entre cerca de 580 candidatos que se apresentaram em todo o país.

Baroud disse que só os resultados só serão anunciados quando forem definitivos, neste domingo ou nesta segunda-feira.

Estas eleições, que acontecem pela primeira vez em apenas um dia e não divididas em quatro domingos, como nas vezes anteriores, foram supervisionadas por mais de 200 observadores internacionais, quase a metade da União Europeia (UE).

Longas filas se formaram pelas ruas próximas de alguns postos de votação em Beirute. Alguns eleitores disseram estar esperando há mais de duas horas para depositar seus votos nesta que é amplamente considerada uma disputa acirrada entre facções rivais.

Os dois lados discordam sobre a guerrilha do Hezbollah, mais forte que o exército libanês, e as relações com a vizinha Síria, que dominou o Líbano durante décadas até 2005.

Mesmo que o Hezbollah e seus aliados superem a pequena maioria de seus adversários no parlamento, o resultado mais provável da eleição é outro governo de "unidade nacional", talvez com um pequeno grupo de independentes mantendo o equilíbrio, dizem analistas.

(Com informações da EFE e da Reuters)

Leia mais sobre Líbano

    Leia tudo sobre: eleicoeseleições

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG