Colégios eleitorais encerram atividades no Equador

Quito, 26 abr (EFE).- Os colégios eleitorais equatorianos fecharam hoje às 17h locais (19h de Brasília) após eleições gerais às quais mais de 10 milhões de cidadãos foram convocados.

EFE |

O eleitorado do Equador foi hoje às urnas para escolher o presidente, além de governadores provinciais, prefeitos e representantes do Legislativo nacional.

O dia eleitoral transcorreu sem maiores incidentes, salvo alguns atrasos na abertura dos colégios eleitorais no começo da manhã.

Uma pesquisa de boca-de-urna do canal de televisão "Teleamazonas" dá como vencedor nas eleições para presidente do Equador o atual ocupante do cargo, Rafael Correa, com 56% dos votos, seguido do ex-chefe de Estado equatoriano Lúcio Gutiérrez, com 29%.

Pela primeira vez no Equador, puderam exercer o voto, mesmo que de forma facultativa, policiais e militares, presos que não tenham sido condenados, estrangeiros residentes no país por mais de cinco anos e adolescentes entre 16 e 18 anos.

O presidente do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), Omar Simon, espera que os primeiros resultados oficiais sejam divulgados ainda hoje à noite, mas o total só deve vir a público em dez dias. EFE sm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG