Coleção primavera-verão da Dior quer mulher sexy sem vulgaridade

Paris, 26 set (EFE).- Roupas curtas, sexy e coloridas, mas de forma alguma vulgar; ou longas, sensuais e hollywoodianas, aptas sempre para o sonho de uma beleza divina, moderna e tribal, assim será a coleção da Christian Dior para a primavera-verão 2009, assinada pelo estilista John Galliano.

EFE |

O público ovacionou o desfile realizado no jardim das Tulherias, junto à Praça da Concórdia, que tem a tradicional saudação do artista como um dos momentos mais aguardados.

Na passarela, os vestidos curtos esbanjaram cor. Pretos em algumas ocasiões, mas freqüentemente em tons como o lilás, framboesa, verde água, e alguns mais discretos como os rosados.

Para o dia, as cores são as mais variadas, pois a mulher Dior da primavera-verão 2009 brilhará em minivestidos super femininos, leves, bordados, decotados, plissados, com pequenos babados, quase sempre ajustados sobre o corpo com cintos às vezes muito largos, sutiãs e espartilhos, inspirados na alta costura da grife.

Já para a noite, a Dior oferece saias bordadas e plissadas em alguns casos, sempre transparentes, para não esconder as pernas e um short das mesmas cores e texturas, preferencialmente de seda.

Também hoje, à espera de que Sonia Rykiel celebre na quarta-feira 40 anos de passarelas, o dia foi marcado por muitas comemorações.

A Maison Martin Margiela celebrou seu 20º aniversário em grande estilo, com seu fundador, Jean Bousquet, rodeado sobre o podium de um sem-fim de modelos com a estampa "Liberty" que tanta glória deu à grife nos anos 70.

Sem celebração particular, a estilista turca Dice Kayek mostrou uma coleção de luxo, que esbanjou cores como o rosa, salmão, preto, branco e prateado.

Já Isabel Marant se centrou em vestidos de babados, calças e outros trajes que vinham sempre acompanhados de botas de salto alto.

EFE lg/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG