Código aritmético dos astecas é decifrado

Washington, 3 abr (EFE).- Os astecas usavam símbolos para calcular a superfície de terrenos e estabelecer os montantes de impostos que os súditos de seu império deviam pagar, revelou um relatório publicado pela revista Science.

EFE |

"Após muitos anos chegamos à conclusão que os desenhos nos planos no códice Vergara correspondiam a frações", disse à agência Efe María del Carmen Jorge y Jorge, cientista da Universidade Autônoma do México (UNAM).

Um códice é um documento pré-hispânico no qual se utilizava a escritura típica da região com as tônicas e grafia da cultura maia.

"Como ocorre com os Governos modernos que exigem cuidadosos registros cadastrais, os astecas eram exímios contadores quando se tratava de transações de terrenos e imobiliárias", declarou o estudo.

Os desenhos, feitos em 1540, correspondiam a corações, mãos e setas, com os quais os astecas podiam calcular áreas dos registros cadastrais da cidade-estado de Tepetlaoztoc, onde agora fica Texcoco, a cerca de seis quilômetros da Cidade do México.

Também havia desenhos de ossos que representavam um quinto de uma medida de longitude, e de um braço, que eram um terço dessa mesma unidade, afirmou Jorge y Jorge, que realizou a pesquisa junto com Barbara Williams, cientista da Universidade de Wisconsin.

"Este trabalho revela alguns dos mistérios dos cálculos (astecas). Mostra, por exemplo, que os cálculos com frações indígenas eram similares a nossa forma moderna de transformar minutos em horas, ou polegadas em pés", assinalaram os cientistas em seu estudo. EFE ojl/bf/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG