Coalizão denuncia violência de Polícia britânica em manifestação contra Bush

Londres, 16 jun (EFE).- A coalizão Stop the War denunciou hoje o que considerou um uso abusivo da força por parte da Polícia britânica contra os manifestantes que protestaram contra a visita ao Reino Unido do presidente dos Estados Unidos, George W.

EFE |

Bush.

No último domingo, a Polícia deteve 25 pessoas, das quais três foram acusadas formalmente, durante um protesto diante do Palácio de Westminster, do qual participaram cerca de 2.500 manifestantes.

Em entrevista coletiva da coalizão Stop the War, a ativista Bianca Jagger, ex-esposa do cantor Mick Jagger, lamentou que os manifestantes tivessem sido atacados por exercer seus direitos, e afirmou que ela mesma havia escapado por pouco das pancadas distribuídas pelos policiais.

A ativista, de origem nicaragüense, criticou também o Governo do primeiro-ministro Gordon Brown, por se "render às exigências de segurança de Bush" e proibir os cidadãos de se manifestarem diante e a Downing Street, residência oficial do chefe do Governo britânico, onde foi realizada a reunião.

"Procedente de um país como a Nicarágua, onde nasci sob uma ditadura, não esperava que isto acontecesse em uma grande democracia como a britânica", declarou.

"Isto não é o Iraque. Isto não é a Nicarágua. Isto é o Reino Unido, e devemos denunciar quando vemos que nossas liberdades civis são pisoteadas", acrescentou.

Os manifestantes, que haviam pedido autorização para protestar em frente a Downing Street - como é tradicional em visitas de líderes internacionais ao país - foram obrigados a se concentrar na praça do Parlamento, sob estrito controle policial. EFE jm/fh/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG