Washington, 23 set (EFE) - A coalizão que invadiu o Iraque há mais de cinco anos chega agora à reta final, afirmou hoje o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates. Entramos agora na reta final, e nossas decisões hoje e nos próximos meses serão decisivas para a estabilidade regional e nossa segurança nacional por muitos anos, disse Gates durante audiência do Comitê de Forças Armadas do Senado. Entre os elementos de êxito no Iraque, o chefe do Pentágono mencionou uma redução nas baixas americanas e uma diminuição geral da violência, além da transferência de autoridade este mês na província de Anbar às autoridades iraquianas. Anbar, no oeste do país, é agora a 11ª das 18 províncias do Iraque sob controle do Governo de Bagdá. Desde a invasão americana, em março de 2003, essa região, onde predominam os sunitas, foi palco de violentas ações dos insurgentes.

Gates também mencionou "um progresso crescente, mas significativo", nos trabalhos do Parlamento iraquiano e, com a exceção do Irã, uma maior disposição dos vizinhos do Iraque a dialogar com o Governo de Bagdá na busca de uma maior estabilidade regional.

No entanto, o funcionário moderou sua análise e disse que persistem alguns problemas graves, entre eles o fato de que o Parlamento iraquiano não aprovou ainda uma lei eleitoral, e que isto provavelmente adiará a eleição prevista para dezembro.

"Nossos comandantes militares ainda não acham que nossos avanços sejam, necessariamente, duráveis e pensam que ainda persistem muitos desafios e a possibilidade de retrocessos", acrescentou.

Gates descreveu como "frágil" a situação no Iraque, mas disse que as condições atuais são muito melhores que no início de 2007. EFE jab/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.