CNA recebe 66,85% dos votos e se consolida em 1º na África do Sul

Johanesburgo, 23 abr (EFE).- O partido Congresso Nacional Africano (CNA) ultrapassou dois terços do total apurado nas eleições gerais realizadas nesta quarta-feira na África do Sul, após a contagem de mais de dez milhões de votos, informou a Comissão Eleitoral Independente (CEI).

EFE |

De acordo com estes dados, com uma participação que até agora foi de 77,3% dos 21,3 milhões de eleitores aptos a votar, foram apurados 10.254.816, dos quais o CNA, liderado por Jacob Zuma, conquistou 6.892.677, ou seja, 66,85% dos votos válidos.

Caso seja confirmado no final da apuração que o CNA tem mais de dois terços dos votos, o partido obteria uma representação proporcional na Assembleia Nacional e, com isso, poderia reformar a Constituição e adotar medidas extraordinárias sem alianças com outras legendas.

Em segundo lugar está a liberal Aliança Democrática (DA), de Helen Zille, com 1.657.036 votos, ou seja, 16,07% dos sufrágios válidos.

Já em terceiro vem o Congresso do Povo (Cope), grupo formado por dissidentes conservadores do CNA após a destituição, em setembro, de Thabo Mbeki da Presidência da África do Sul. A legenda obtém 796.575 votos, ou 7,73% do total.

O Partido Inkatha Liberdade (IFP), liderado por Mangosuthu Buthelezi e que antes ocupava o terceiro lugar entre as legendas parlamentares, agora fica em quarto lugar com 372.379 votos e 3,61% dos sufrágios válidos.

O Movimento de Unidade Democrática (UDM) e os Democratas Independentes (ID) vem em quinto e sexto, com 109.806 e 107.138 votos, ou seja, 1,06% e 1,04% dos votos válidos, respectivamente.

Os demais partidos não alcançam 1% dos sufrágios. EFE cho/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG