PARIS (Reuters) - O Clube de Paris de países credores disse nesta terça-feira que iria acelerar o processo de aliviar a dívida do Haiti e pediu aos outros países fora do grupo para fazerem o mesmo. O Clube de Paris chegou a um acordo com o Haiti no ano passado para cancelar a dívida do país integralmente. A França afirmou na semana passada que os membros agora estavam trabalhando para acelerar os acordos bilaterais que devem ser realizados para garantir a concretização do acordo.

"Para os credores que ainda estão finalizando seus acordos, existe um compromisso para que o processo seja acelerado", afirmou em comunicado o Clube de Paris

"Considerando as necessidades de financiamento que o Haiti enfrentará para reconstruir o país, os credores do Clube de Paris irão apelar para outros credores bilaterais para que também proporcionem urgentemente o cancelamento total das dívidas do Haiti", disse o comunicado.

Autoridades do Haiti divulgaram que o número de mortos do terremoto de magnitude 7, que destruiu grande parte da capital Porto Príncipe no dia 12 de janeiro, era estimado entre 100 mil e 200 mil.

A ministra da Economia francesa, Christine Lagarde, apelou na sexta-feira ao Taiwan e à Venezuela, dois grandes credores do Haiti que não são membros do Clube de Paris, para que ajudem no esforço para aliviar a dívida. A França coordena o grupo.

O Clube de Paris anunciou em julho que cancelaria a dívida de 62,73 milhões e dólares do país caribenho. Também se comprometeu a cancelar 152 milhões de dólares adicionais sob um acordo bilateral e voluntário.

Bélgica, Canadá, Dinamarca, França, Alemanha, Itália, Holanda, Espanha, Grã-Bretanha e os Estados Unidos participaram do acordo do Clube de Paris.

(Reportagem de Anna Willard)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.