Clinton vai coordenar ajuda no Haiti

Por Patrick Worsnip NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - A ONU encarregou na quarta-feira o ex-presidente dos EUA Bill Clinton, atualmente enviado especial das Nações Unidas para o Haiti, de coordenar a ajuda internacional ao país caribenho, devastado por um terremoto em janeiro.

Reuters |

Clinton buscará organizar as muitas iniciativas humanitárias e ofertas que apareceram desde a tragédia, que matou até 200 mil pessoas e deixou até 1 milhão de desabrigados, disseram funcionários da ONU.

Três semanas depois do tremor de magnitude 7,0, uma enorme operação internacional de ajuda, liderada pelos EUA, foi realizada. A ONU, que perdeu o chefe da sua missão no Haiti e cerca de cem outros funcionários no terremoto, admitiu que os primeiros esforços humanitários foram desorganizados, mas diz que a situação vem melhorando dia a dia.

Após se reunir com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que lhe pediu para aceitar a nova tarefa, Clinton se disse "satisfeito por assumir um papel ampliado nos esforços de recuperação", e afirmou que aprenderá com desastres como o tsunami de 2004 na Ásia, quando ele também participou dos esforços humanitários.

Martin Nesirky, porta-voz da ONU, disse que Ban "pediu especificamente ao presidente Clinton que assuma um papel de liderança na coordenação dos esforços internacionais de ajuda, (passando) da resposta emergencial para a reconstrução do Haiti".

O ex-presidente, marido da atual secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, irá coordenar a atuação de agências da ONU, governos doadores, investidores privados e ONGs, segundo a ONU.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG