Clinton vai à Coreia do Norte para negociar libertação de jornalistas

SEUL - O ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton viajou nesta segunda-feira à Coreia do Norte para negociar a libertação das duas jornalistas americanas condenadas a 12 anos de trabalhos forçados por entrar ilegalmente no país, informou hoje o jornal sul-coreano Chosun Ilbo.

EFE |

Getty Images
Ex-presidente dos EUA Bill Clinton
Na edição digital, a publicação, que cita fontes diplomáticas, disse que Clinton já partiu dos EUA em direção à Coreia do Norte.

Não se sabe a hora de sua chegada ao país comunista, mas será anunciada oficialmente pelos EUA e a Coreia do Norte assim que isso acontecer, acrescentou o jornal.

As mesmas fontes diplomáticas disseram que nenhum funcionário do Governo americano parece fazer parte da delegação do ex-presidente.

O Executivo sul-coreano, porém, disse hoje que não pode confirmar as informações, segundo a agência local de notícias "Yonhap".

As duas jornalistas dos EUA de origem asiática Euna Lee, de 36 anos, e Laura Ling, de 32, que trabalham para o site "Current TV", com sede em San Francisco, foram detidas em 17 de março na fronteira norte-coreana com a China.

A detenção aconteceu enquanto elas faziam imagens para um documentário sobre o tráfico de mulheres refugiadas norte-coreanas.

Após um julgamento realizado em junho em Pyongyang, o principal tribunal da Coreia do Norte condenou as duas a 12 anos de trabalhos forçados por entrada ilegal em seu território norte-coreano.

    Leia tudo sobre: coréia do suleuairãturismoturistas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG