Clinton pressionou ditador em Pyongyang por japoneses sequestrados

Tóquio, 6 ago (EFE).- O ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton intercedeu junto ao ditador norte-coreano, Kim Jong-il, pelos cidadãos japoneses que foram sequestrados em décadas passadas pelo regime comunista, assegurou hoje o Governo do Japão.

EFE |

Durante o encontro com o ditador nesta terça-feira em Pyongyang, Clinton teria dito a Kim que é preciso voltar a investigar o que ocorreu com os japoneses sequestrados nas décadas de 70 e 80.

Porém, segundo o ministro porta-voz japonês, Takeo Kawamura, citado pela agência de notícias local "Kyodo", o líder norte-coreano não deu uma resposta.

Kawamura afirmou que recebeu a informação hoje por telefone de um alto representante do Governo americano, que também comentou que assuntos como o programa nuclear da Coreia do Norte não foram discutidos na reunião.

O ex-presidente americano, marido da atual secretária de Estado, Hillary Clinton, realizou esta semana uma breve viagem à Coreia do Norte para resgatar duas jornalistas dos EUA que estavam presas desde 17 de março no país comunista.

Kawamura informou também que o alto funcionário americano insistiu que o único motivo da viagem de Bill Clinton era buscar a libertação das jornalistas e que qualquer outro assunto ficou à margem. EFE psh/rr

    Leia tudo sobre: davos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG