Clinton e Obama fazem debate tenso na TV

Hillary Clinton fez duras acusações contra seu adversário democrata Barack Obama no debate realizado na noite desta quarta-feira, em rede nacional de TV, a seis dias das primárias na Pensilvânia.

AFP |

A senadora disse que Obama deveria ter abandonado sua igreja em Chicago após os comentários incendiários de seu Pastor, Jeremiah Wright, especialmente quando disse que os atentados do 11 de Setembro foram conseqüência do terrorismo americano.

"Tenho que dizer que o fato de o pastor Wright ter responsabilizado os Estados Unidos em seu primeiro sermão após os atentados do 11 de Setembro, que ocorreram em minha cidade de Nova York, seria algo intolerável para mim".

"Não teria continuado nesta Igreja após estes comentários", afirmou Hillary.

Obama se apresentou mais prudente e evitou comentar suas declarações da semana passada de que algumas pequenas cidades dos Estados Unidos são "ressentidas".

"Estou muito impressionado com a frustração" dos americanos. O povo está frustrado, e não apenas pelas mudanças no trabalho, mas também pelos baixos salários e pelo alto preço da assistência médica", disse o senador negro.

Apesar do fogo cruzado, os dois candidatos garantiram que qualquer que seja o indicado do Partido Democrata, será totalmente capaz de vencer o republicano John McCain nas eleições de novembro.

Ao ser perguntada se Obama pode vencer McCain, a ex-primeira-dama foi categórica: "Sim, sim e sim. Mas posso fazer um governo melhor e por isto estou aqui".

Hillary tem no momento certa vantagem sobre Obama nas pesquisas sobre a Pensilvânia, e deve vencer neste Estado no dia 22 de abril, antes das primárias em Indiana, em 6 de maio.

O problema para Hillary é que as últimas pesquisas apontam uma vantagem de cinco a seis pontos na Pensilvânia, algo considerado muito pouco para relançar a campanha da ex-primeira-dama.

Uma pesquisa publicada hoje no Los Angeles Times dá a vitória de Obama em Indiana. O senador por Illinois também é favoritíssimo na Carolina do Norte, que vota em 6 de maio.

Segundo a mesma pesquisa, 54% dos americanos têm uma opinião desfavorável de Hillary, contra 39% para Obama.

A mesma sondagem revela que 58% estimam que Hillary Clinton não é "honesta nem digna de confiança".

A troca de fogo entre Clinton e Obama beneficia John McCain, que espera ileso por seu adversário em novembro.

col/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG