Clérigo saudita quer pena de morte para horóscopo na TV

RIAD (Reuters) - Um clérigo saudita disse que os especialistas em horóscopo na televisão árabe devem ter pena de morte, publicou um jornal neste domingo, dias após outro religioso defender a morte de donos de redes de TV. Feiticeiros que aparecem nos canais por satélite, que são comprovadamente feiticeiros, cometeram um grande crime... e o consenso muçulmano é que a punição ao apóstata é a morte pela espada, disse o xeque Saleh al-Fozan ao diário al-Madina.

Reuters |

'Aqueles que pedem conselho a esses programas não deveriam receber ritos muçulmanos quando morrem', acrescentou.

Muitos das centenas de canais árabes por satélite apareceram nos últimos anos com especialistas em horóscopo. Em sua condição de juízes, os clérigos sauditas costumam dar a sentença de morte a 'feiticeiros'.

Fozan, membro do Alto Conselho dos Clérigos, falava a respeito de uma polêmica iniciada por seu colega de conselho, xeque Saleh al-Lohaidan, que afirmou na semana passada que os donos de programas de TV deveriam ser julgados e condenados à morte por alguns desses programas.

Lohaidan, que dirige a corte saudita da sharia, disse a uma rádio local: 'Eu quero aconselhar os proprietários desses canais que transmitem programas com indecência e vulgaridade, e alertar a eles das consequências... Eles podem ser condenados à morte em um processo judicial.'

Ele se referia a comédias e a novelas transmitidas durante o Ramadã, mês de jejum muçulmano. Críticos dizem que o Ramadã se torna uma orgia de comida e televisão uma vez terminado o jejum, no pôr-do-sol.

(Reportagem de Andrew Hammond)

REUTERS SC

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG