Um clérigo muçulmano provocou revolta na Indonésia ao se casar com uma menina de 12 anos de idade. Pujianto Cahyo Widianto se casou com a jovem na cidade de Semarang, no centro de Java, durante uma cerimônia religiosa não-oficial.

As informações são de que ele escolheu sua noiva dentre um grupo de 20 jovens, antes de seguir para Cingapura com a menina e sua primeira mulher.

A polícia está investigando o incidente.

Possíveis acusações
Investigadores da agência de proteção à criança da Indonésia disseram que Widianto escolheu a menina com base em sua inteligência, maturidade e desenvolvimento físico.

Eles disseram que Widianto, que dirige uma escola interna islâmica, havia planejado colocar a garota à frente de um de seus negócios - um ateliê de caligrafia.

Não está claro se o casamento foi consumado. Se tiver sido, o clérigo pode ser acusado de acordo com as leis de proteção à criança, casamento e trabalho.

As informações são de que ele teria justificado suas ações afirmando que estaria emulando o profeta islâmico Maomé, e que esperaria até que sua mulher chegasse à puberdade para ter relações sexuais com ela.

Ainda assim, o casamento provocou fortes críticas dentro da Indonésia. Um alto membro do proeminente Partido Islâmico, o PKS, disse que Widianto estava errado em suas ações e em seu modo de pensar sobre o Islã.

A polícia disse que não pediu à Cingapura que extradite o clérigo, mas que está continuando as investigações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.