Clamor pela libertação dos reféns ecoa no coração da floresta amazônica

O calor e a umidade da floresta amazônica não diminuíram a determinação de milhares de colombianos que se reuniram neste domingo em Leticia, na fronteira com o Brasil, para pedir em coro a libertação de 3000 compatriotas mantidos como reféns.

AFP |

Os presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e do Peru, Alan García, se somaram a esse clamor.

Depois do término do desfile militar por ocasião da celebração do 198o aniversário da independência da Colômbia, realizado na cidade fronteiriça, os dois presidentes fizeram apelos pela liberdade dos seqüestrados.

"Só uma palavra. De um poeta brasileiro que uma vez escreveu uma frase muito bonita sobre a liberdade. Ele gritava: 'liberdade, liberdade nos abrace, liberdade, liberdade nos abrace, liberdade, liberdade para todos", disse Lula em português.

Em seguida García mencionou os anos em que viveu exilado na Colômbia e disse: "que tenha fim a horrível noite, que se abra o caminho da vitória do povo colombiano e de seu projeto independente de liberdade".

Em Leticia, os três mandatários assistiram ao início de um grande show da cantora pop colombiana Shakira e de seu compatriota Carlos Vives.

O presidente brasileiro concluía neste domingo em Leticia uma visita oficial à Colômbia iniciada na sexta-feira à noite em Bogotá.

Após a interpretação de um vibrante hino nacional, a superstar colombiana Shakira afirmou emocionada que estava "feliz de estar em Leticia, de participar deste dia histórico".

Vendedores ambulantes distribuíam bebidas, bandeiras colombianas e camisetas com os dizeres "Liberdade agora para os reféns".

A festa nacional colombiana foi celebrada pela primeira vez oficialmente na pequena cidade de Leticia, de 30.000 habitantes.

Onze soldados e policiais, que estavam entre os 15 ex-reféns da guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) libertados no dia 2 de julho pelo exército de Bogotá, abriram o desfile militar. Em seguida vieram cadetes da Escola Militar, policiais colombianos, membros das forças armadas do Brasil e do Peru.

O chefe da tribo Ticuna subiu à tribuna para oferecer aos três dirigentes flores, cocares e outros presentes tradicionais de sua comunidade.

As celebrações haviam começado desde a noite de sábado com um show de fogos de artifício que iluminou as duas margens do rio Amazonas.

Outras comemorações se seguiram em mais de mil cidadezinhas colombianas e em 80 grandes no mundo, entre elas Paris onde foi organizado um concerto diante da Torre Eiffel na presença da ex-refém franco-colombiana Ingrid Betancourt.

Mais de quatro milhões de pessoas foram as ruas na Colômbia.

bur-dm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG