O secretário americano da Defesa, Robert Gates, questionou nesta quinta-feira, no Afeganistão, a versão das autoridades locais segundo a qual um bombardeio americano matou nesta semana dezenas de civis no país.

Para Gates, os civis mortos foram vítimas de "talibãs que jogaram granadas nas casas".

Durante uma entrevista coletiva em Cabul, Gates respondeu à pergunta de um jornalista da seguinte forma: "a informação à qual você está se referindo, de talibãs atirando granadas nas casas para fazer vítimas civis e culpar, em seguida, os Estados Unidos, é uma informação da qual ouvi falar".

"Contudo, acho que vamos ter que esperar os resultados da investigação" que está sendo conduzida pelas autoridades afegãs e pelo Exército dos Estados Unidos, ressaltou.

Segundo as autoridades afegãs, ataques aéreos provocaram segunda-feira a morte de mais de 100 pessoas, entre elas mulheres e crianças, no distrito de Bala Buluk, na província de Farah (oeste do Afeganistão).

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) confirmou a morte de "dezenas de pessoas" em "bombardeios".

O governo afegão e o Exército americano estão tratando de finalizar a investigação o mais rápido possível, devido à comoção suscitada pela tragédia.

Um porta-voz do Exército dos Estados Unidos declarou estar esperando resultados ainda hoje.

Tal rapidez é raríssima nos casos envolvendo o Exército americano no Afeganistão.

As forças estrangeiras no Afeganistão já mataram muitos civis em ataques contra os fundamentalistas talibãs, provocando a ira da população e das autoridades afegãs.

ddl/yw/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.