Civis afegãos podem ter sido vítimas de talibãs, não dos americanos (Gates)

O secretário americano da Defesa, Robert Gates, questionou nesta quinta-feira, no Afeganistão, a versão das autoridades locais segundo a qual um bombardeio americano matou nesta semana dezenas de civis no país.

AFP |

Para Gates, os civis mortos foram vítimas de "talibãs que jogaram granadas nas casas".

Durante uma entrevista coletiva em Cabul, Gates respondeu à pergunta de um jornalista da seguinte forma: "a informação à qual você está se referindo, de talibãs atirando granadas nas casas para fazer vítimas civis e culpar, em seguida, os Estados Unidos, é uma informação da qual ouvi falar".

"Contudo, acho que vamos ter que esperar os resultados da investigação" que está sendo conduzida pelas autoridades afegãs e pelo Exército dos Estados Unidos, ressaltou.

Segundo as autoridades afegãs, ataques aéreos provocaram segunda-feira a morte de mais de 100 pessoas, entre elas mulheres e crianças, no distrito de Bala Buluk, na província de Farah (oeste do Afeganistão).

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) confirmou a morte de "dezenas de pessoas" em "bombardeios".

O governo afegão e o Exército americano estão tratando de finalizar a investigação o mais rápido possível, devido à comoção suscitada pela tragédia.

Um porta-voz do Exército dos Estados Unidos declarou estar esperando resultados ainda hoje.

Tal rapidez é raríssima nos casos envolvendo o Exército americano no Afeganistão.

As forças estrangeiras no Afeganistão já mataram muitos civis em ataques contra os fundamentalistas talibãs, provocando a ira da população e das autoridades afegãs.

ddl/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG