Uma das maiores instituições financeiras dos Estados Unidos, o Citigroup, anunciou nesta segunda-feira que planeja cortar mais 52 mil empregos em todo o mundo em resposta à crise financeira mundial. O grupo tem 375 mil funcionários no mundo todo e já havia anunciado o corte de outros 23 mil empregos.

Com o anúncio desta segunda-feira, o total de cortes no banco pode chegar a 75 mil vagas.

O Citigroup tem operações em mais de cem países e, por muitos anos, foi o maior banco americano.

A instituição foi criada a partir da fusão do Citicorp com o Travelers Group há pouco mais de dez anos. Ao longo da última década, o grupo se expandiu rapidamente para outros países.

Mas, ultimamente, críticos afirmavam que o Citigroup cresceu mais rápido do que investiu e isso teria tornado o banco incapaz de lidar com a pressão gerada pela atual crise financeira mundial.

Gastos

Em 2008, as ações do Citigroup já registraram queda de quase 70%. De acordo com o repórter da BBC Rodney Smith, a expectativa é de que a entidade não volte a dar lucros até 2010, na melhor das hipóteses.

No último ano, o grupo perdeu mais de US$ 20 bilhões devido à crise. O Citigroup diz esperar que, com os cortes de empregos, seus gastos tenham uma redução de 20% em comparação com os níveis mais altos.

"Os negócios de base permanecem fortes, e os rendimentos, estáveis", afirmou o banco em um comunicado.

Bancos e outras instituições financeiras no mundo todo já cortaram, juntos, quase 160 mil empregos desde o início da crise.

Leia mais sobre Citigroup

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.