Cisjordânia: novas forças palestinas se dirigem a Jenin

Cerca de 600 membros das forças de segurança palestinas foram enviados neste sábado para a região de Jenin, na Cisjordânia, com o objetivo de reforçar a autoridade do presidente palestino Mahmud Abbas, informou uma autoridade de segurança.

AFP |

Os policiais receberam suas armas na manhã deste sábado antes de viajar para Jenin (norte) - em movimento consentido por Israel -, com o objetivo de apoiar os 500 efetivos que já se encontram na região, explicou à AFP o general Thiyab al-Ali, membro da segurança palestina na Cisjordânia.

O contingente foi preparado em um centro de formação da polícia de Jericó, após um treinamento na Jordânia que contou com o patrocínio dos Estados Unidos.

Israel, que continua controlando a Cisjordânia atentamente, havia aprovado no final de março o envio de 700 efetivos.

Os novos policiais têm como missão "zelar pelo respeito à ordem e à lei", agindo sob "as orientações do presidente Mahmud Abbas de servir aos cidadãos, protegê-los e acabar com as deficiências na área de segurança", afirmou o general Thiyab al-Ali.

Esta movimentação de forças também tem como objetivo desarmar os membros do movimento radical islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza desde junho de 2007, estimam observadores.

Pouco tempo atrás, centenas de membros das forças de segurança leais a Abbas também foram mandados às cidades de Nablus e Tulkarem, no norte da Cisjordânia.

O Hamas criticou a operação e advertiu "contra qualquer tentativa de combater a resistência palestina e suas forças legítimas".

A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, viaja neste fim de semana a Israel e aos territórios palestinos para tentar impulsionar as negociações de paz antes da visita do presidente George W. Bush, que ainda acredita na possibilidade de um acordo entre israelenses e palestinos antes do final do ano.

str-jk/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG