Cirurgia pode ser desnecessária em alguns casos de câncer de próstata

A cirurgia ou tratamento com radiação não são necessariamente a melhor escolha para tratar o câncer de próstata nos pacientes mais idosos, segundo estudo divulgado nesta terça-feira no Journal of the American Medical Association.

AFP |

De acordo com o estudo, administrar um tratamento conservador (ou cirúrgico) enquanto a doença não evolui não parece tão arriscado como se pensava antes.

Estudos anteriores já mostravam que um tratamento agressivo precoce não parece reduzir substancialmente a taxa de mortalidade nos pacientes de mais de 65 anos. No entanto, a política de recorrer a um tratamento conservador é aplicada somente em 10% dos casos.

O câncer de próstata é uma doença de evolução lenta que ocorre geralmente na velhice.

"Se comparamos o fato de que um homem tem 17% de risco de contrair um câncer de próstata durante sua vida com o fato de que o risco de morrer disso é de apenas 3%, parece evidente que se deve analisar tratamentos conservadores para a grande maioria dos homens diagnosticamos com câncer de próstata localizado", indicou Grace Lu-Yao, do Cancer Institute de Nova Jersey (nordeste dos Estados Unidos), principal autor do estudo.

A equipe de Lu-Yao acompanhou os casos de 14.516 homens que sofriam de câncer de próstata, tratados sem cirurgia e sem radiação durante ao menos seis meses depois do diagnóstico.

Enquanto estudos anteriores mostravam que os homens de 66 a 74 anos que recebiam somente um tratamento conservador apresentavam de 15% a 23% de risco de morrer nos 10 anos seguintes, os resultados deste último estudo em grande escala mostravam um risco de morte de apenas 6% para o mesmo tipo de pacientes.

mso/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG