Cirurgia no útero salva perna de bebê na Austrália

Médicos da Austrália afirmam que um bebê tem boas chances de um dia andar normalmente depois de ter sido submetido a uma delicada operação quando ainda estava no útero para evitar que tivesse uma perna amputada. A bebê Leah, hoje com quase seis meses, foi operada no ano passado durante a 22ª semana de gestação (entre o 5º e o 6º mês), quando tinha cerca de 18 cm.

BBC Brasil |

Ela sofria de uma doença rara chamada síndrome da banda amniótica, que faz com que faixas de tecido cresçam ao redor dos membros, provocando deformações.

No caso de Leah, o diagnóstico veio com um ultra-som, que descobriu que duas faixas estavam impedindo o fluxo de sangue para os pés em cada uma das pernas do bebê.

Por meio de um tubo cirúrgico, inserido no útero, os médicos do Centro Médico Monash, de Melbourne, cortaram as faixas que afetavam o tornozelo esquerdo de Leah usando raio laser e eletricidade.

Os médicos acreditam que a perna agora irá funcionar normalmente.

Segunda cirurgia
Quanto à perna direita, ela já estava tão afetada pelas faixas que os médicos decidiram não mexer nela durante a operação.

No entanto, logo após o nascimento, Leah passou por uma cirurgia na perna direita, que foi salva com a retirada de pedaços de músculo, osso e outros tecidos para promover o fluxo de sangue.

Agora, os médicos avaliam que ela também poderá ser normal após um tratamento com fisioterapia e massagens.

A síndrome da banda amniótica é uma desordem que afeta um em cada 15 mil bebês.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG