Cirurgia de Fujimori é adiada por problemas de coagulação

Lima, 20 jan (EFE).- A cirurgia na boca à qual iria ser submetido nesta quarta-feira o ex-presidente peruano Alberto Fujimori foi adiada por uma semana devido a problemas de coagulação, informou hoje seu médico Alejandro Aguinaga.

EFE |

Em declarações à imprensa, o médico explicou que Fujimori tem duas lesões pré-cancerosas na parte posterior da língua que iam a ser "retiradas" hoje em uma cirurgia, mas a intervenção será reavaliada na próxima terça-feira, quando for submetido a novos exames no Instituto Nacional de Doenças Neoplásicas (INEN).

O ex-governante (1990-2000) foi transferido ontem ao hospital a partir de sua cela na direção de operações especiais da polícia, onde cumpre uma pena de 25 anos pela morte de 25 pessoas e o sequestro de outras duas em 1991 e 1992.

"As provas de coagulação não estavam totalmente normais e não quisemos correr riscos, já que a região da língua é muito irrigada por vasos sanguíneos. Há duas lesões pequenas na parte posterior, que foram objetos de intervenções há ano e meio", explicou Aguinaga.

O médico pessoal de Fujimori, que é também congressista pelo partido político do ex-presidente, acrescentou que seu paciente sofre pela tensão gerada por estar recluso aos 71 anos.

Kenyi Fujimori, um dos filhos do ex-governante, disse aos jornalistas que seu pai "é um carvalho, um guerreiro" e que tem certeza que a doença não o vencerá.

"Está otimista e lutando com mais força. O carinho do povo o alimenta e lhe dá otimismo, sobretudo a união familiar", acrescentou Kenyi, que há meses empreendeu uma série de viagens pelo interior do país para reforçar a provável candidatura presidencial em 2011 de sua irmã Keiko. EFE mmr/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG