Estava previsto que líder americano passasse a noite em país; companhias aéreas cancelam voos por nuvem de cinzas

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, adiantou em um dia sua viagem da Irlanda ao Reino Unido para a noite desta segunda-feira por causa de "uma mudança de direção" das cinzas vulcânicas da Islândia, afirmou a Casa Branca.

Os ventos sopraram uma nuvem densa do vulcão em direçao à Escócia nesta segunda-feira, forçando companhias aéreas a cancelar voos na região, Obama a encurtar sua viagem na Irlanda e empresas em toda a Europa temerem uma repetição do caos aéreos que manteve no chão milhões de passageiros no ano passado.

Autoridades não esperam que os problemas causados pelo Grimsvotn, que começou a entrar em erupção no sábado, tornem-se tão grandes quanto os do ano passado causados pela erupção do Eujafjallajokull, que forçaram à suspensão de quase todo o tráfego aéreo na Europa por vários dias pelo temor de que as cinzas pudessem paralisar os motores. Segundo as autoridades, os sistemas e procedimentos foram aprimorados, e atualmente não se espera que a cinza entre no continente europeu.

Sindicatos dos pilotos, porém, expressaram preocupações de que as cinzas ainda poderiam ser perigosas. A Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido disse que parece agora que as cinzas poderiam atingir o espaço aéreo escocês a partir de terça-feira e outras partes do Reino Unido e Irlanda no fim da semana.

A companhia regional Loganair, com base em Glasgow, cancelou 36 voos programados para a terça-feira de manhã. Ela disse que os voos entre as ilhas escocesas não seriam afetados. A companhia holandesa KLM cancelou 16 voos para a Escócia por causa das cinzas. O vulcão também fez a Brtitish Airways cancelar todos os voos entre Londres e Escócia.

Obama, que tinha planejado passar a noite desta segunda-feira na Irlanda, planeja viajar para Londres no fim da tarde. No ano passado, uma nuvem de cinzas forçou o presidente americano a cancelar uma visita à Polônia. 

Nuvem de cinzas

Uma nuvem de cinzas deve atingir o norte da Grã-Bretanha e do Oceano Atlântico na manhã de terça-feira, de acordo com informações do centro de meteorologia britânico. O Met Office alerta que isso não significa que o espaço aéreo será fechado, mas existe a possibilidade de atrasos e transtornos. No final da semana, acredita-se que ela possa alcançar a França e a Espanha.

O vulcão entrou em erupção no sábado. As cinzas chegaram a atingir 20 quilômetros de altitude no auge da erupção, mas baixaram para 13 quilômetros.

Prejuízo na Islândia

Na Islândia, o espaço aéreo foi fechado nas regiões perto do vulcão e todos os voos domésticos foram cancelados no domingo. O principal aeroporto do país, Keflavik, foi fechado. O país foi fortemente afetado pela erupção. Cinzas chegaram à capital Reykjavik, e turistas tiveram de ser retirados de parques nacionais. A agricultura do país também foi atingida.

As autoridades da Islândia informaram que na noite desta segunda-feira os voos voltarão a operar nos aeroportos internacionais de Keflavik, o principal do país, e de Reykjavík.

O vulcão fica na geleira inóspita de Vatnajokull, no sudeste da ilha. A erupção de sábado foi a mais forte do vulcão registrada nos últimos cem anos.

O geofísico Pall Einarsson, da Universidade da Islândia, adverte que a erupção atual não chegará nem perto da escala registrada no ano passado. "Aquele era um vulcão incomum, uma distribuição de cinzas incomum e um padrão de meteorologia incomum, que conspiraram para dificultar a vida na Europa."

As cinzas vulcânicas do Grimsvotn são maiores do que as do Eyjafjallajokull, e portanto caem mais rápido no solo.

Assista ao vídeo:

*Com AP, AFP e BBC

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.