Cinzas de vulcão chileno chegam ao sul da Argentina e se aproximam da capital

A chuva de cinzas liberada pela erupção do vulcão Chaitén, no Chile, chegou nesta quarta-feira a cidades do sul e sudoeste da Argentina, alcançando até o balneário de Mar del Plata, perto de Buenos Aires, informou uma fonte oficial.

AFP |

"As estações meteorológicas detectaram a presença de cinzas em zonas do sul da província de Buenos Aires", afirmou uma porta-voz do Serviço Meteorológico Nacional (SMN).

Mas o fenômeno, que pode ser confundido com névoa, foi observado com densidade em povoados das prvíncias de Chubut, Rio Negro e Neuquén, no sul, onde um alerta foi lançado. A cidade turística de Bariloche, a 1.600 km da capital, ainda não foi afetada.

Companhias aéreas cancelaram vôos nesta quarta-feira entre Buenos Aires e a Patagônia, no extremo sul argentino, enquanto as cinzas continuavam a ser arrastadas pelos ventos para o norte do país.

O SMN estima que "tudo dependerá dos ventos que vão soprar nas próximas horas para saber se as cinzas chegarão à Capital Federal", disse a porta-voz.

Testemunhas viram a nuvem de cinzas se dirigir para a costa Atlântica, na direção da cidade turística de Mar del Plata, 400 km ao sul de Buenos Aires, onde moram cerca de 600.000 pessoas.

"Nos aeroportos, as empresas cancelaram vôos porque as cinzas vulcânicas entram nas turbinas dos aviões e podem causar sérios danos", explicou à AFP uma fonte da direção do Aeroparque Jorge Newbery, na zona norte da capital argentina.

"Não temos perspectivas de mudanças meteorológicas. Os ventos continuarão soprando na mesma direção", afirmou, esclarecendo que a decisão cabe exclusivamente às empresas.

lt-dm/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG