Cinqüenta corpos do acidente com avião em Madri são identificados

Madri, 22 ago (EFE).- Os legistas já conseguiram identificar 50 das 153 pessoas mortas no acidente aéreo ocorrido na quarta-feira passada no aeroporto madrileno de Barajas.

EFE |

O prefeito de Madri, Alberto Ruiz-Gallardón, deu hoje o número de mortos identificados, enquanto em outros 103 serão feitas análises através de impressões digitais e testes de DNA para conhecer sua identidade.

Ruiz-Gallardón assegurou também que o funeral das vítimas do acidente vai ser no dia 1º de setembro na Catedral da Almudena, oficiado pelo cardeal arcebispo de Madri, Antonio María Rouco.

Está previsto que antes de 72 horas estejam identificados todos os corpos, que se encontram nos depósitos de um cemitério madrileno, de acordo com as instruções dadas pelo juiz encarregado do caso.

Quanto às dezenove pessoas feridas no acidente aéreo, o boletim conjunto divulgado na manhã de hoje indica que existem três muito graves, uma grave, quatro estáveis dentro da gravidade, duas graves com evolução propícia, oito em observação com evolução propícia e uma com ferimentos leves.

Enquanto isso, o vôo da companhia "Spanair" das 13h Madri-Grande Canária, que tinha operado até agora sob o código JK5022, mudou hoje de "nome" e passa a ser o JK5024, quando se completam dois dias do acidente, que tirou a vida de 153 passageiros.

Habitualmente, as companhias mantêm os códigos atribuídos para cada um de seus vôos, embora às vezes possa haver mudanças por motivos operacionais ou de política da empresa. EFE nac/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG