Cingapuriano é condenado por enviar ameaças falsas à Casa Branca

Kuala Lumpur, 27 abr (EFE).- Um cingapuriano que se fez passar por membro da Al Qaeda e enviou ameaças de bomba falsas à Casa Branca, ao Pentágono e a companhias aéreas europeias e americanas foi condenado hoje a cinco anos de prisão por um tribunal de Cingapura, em aplicação da lei antiterrorista do país asiático.

EFE |

José María Miguel Ye Yong Qiang, de 40 anos, formado em estudos políticos e administração em universidades britânicas, declarou-se culpado das cinco acusações contra ele.

O condenado acessou a internet em cibercafés para enviar entre 6 e 27 de setembro de 2008 e-mails ao Governo dos Estados Unidos, ao Pentágono, a embaixadas americanas e a companhias aéreas deste país e europeias.

Nas mensagens, Qiang comunicava atentados com explosivos, lançamento de mísseis ou o sequestro de aviões para jogá-los contra alvos concretos, segundo o jornal "Straits Times".

A defesa alegou que seu cliente estava desempregado e sofria uma forte depressão, pediu uma segunda oportunidade e prometeu que Qiang continuará a medicação e fará psicoterapia. EFE lol/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG