Cinema latino-americano marca boa presença em Cannes

Paris, 20 abr (EFE).- O cinema latino-americano estará representado com cinco longas-metragens na seção paralela Quinzena dos Produtores do Festival de Cannes, entre eles o brasileiro A Alegria, de Marina Meliande e Felipe Bragança, divulgou hoje a organização do evento.

EFE |

Entre os 23 longas-metragens que participarão da seção Quinzena dos Produtores estão também dois filmes mexicanos "Año Bisiesto" e "Somos lo que hay", um uruguaio "La casa muda" e uma co-produção da Argentina, França e Espanha, o filme "La mirada invisible".

Ainda assim, os filmes selecionados, que serão exibidos entre 13 e 23 de maio, são majoritariamente europeus, 12 no total. Só a França conta com oito produções ou co-produções na Quinzena dos Produtores.

O filme que abrirá a seção será o francês "Benda Bilili!", um documentário que conta a história de um grupo musical de Kinshasa, capital da República Democrática do Congo.

Em entrevista coletiva em Paris, o delegado geral da Quinzena dos Produtores, Frédéric Boyer, falou sobre essa seleção entre as mais de 2 mil produções apresentadas, qualificando-as como "muito diversas", mas lamentou não poder selecionar mais.

Neste sentido, Boyer assinalou que haviam sido selecionados apenas dois longas asiáticos. Ele comentou também que, por exemplo, nenhum filme iraniano fora escolhido, embora houvesse produções de qualidade e apesar da situação política do Irã.

"O nível do cinema latino-americano é realmente bom", comentou Boyer a respeito da destacada presença de filmes da América Latina.

O membro do comitê de seleção Javier Martín disse à Agência Efe que foi "uma lástima" não poder selecionar outros filmes de países latino-americanos, como do Chile ou da Colômbia.

"México, Argentina e Brasil são os países historicamente fortes, por isso é normal que haja presença desses países. O surpreendente é que cheguem filmes do Uruguai ou propostas muito interessantes da Venezuela, Guatemala ou do Peru com um nível muito forte", acrescentou Martín. EFE vm/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG