Cinegrafista holandês é morto na Geórgia por bombardeio russo

(Acrescenta informação sobre a vítima fatal e chamada ao embaixador russo em Haia) Bruxelas, 12 ago (EFE).- Um cinegrafista holandês morreu hoje na Geórgia em conseqüência do bombardeio russo na cidade de Gori, a cerca de 25 quilômetros da Ossétia do Sul, informou a rede de televisão RTL Nieuws, para onde a vítima trabalhava.

EFE |

Stan Storimans, de 39 anos, morreu em um ataque no qual outras quatro pessoas também perderam a vida, confirmou o canal de notícias em seu site.

O ministro de Assuntos Exteriores holandês, Maxime Verhagen, convocou o embaixador russo em Haia para pedir explicações sobre a morte do cinegrafista, confirmou à Agencia Efe o porta-voz, Rob Dekker.

Por enquanto, não se sabe o número de feridos no ataque, mas entre eles está o correspondente da "RTL Nieuws" Jeroen Akkermans, que cobria junto com Storimans o conflito entre a Rússia e a Geórgia.

"Stan era um cinegrafista muito experiente em uma região muito perigosa", disse, em entrevista, o redator-chefe adjunto da emissora, Marc Schreuder.

O profissional, que era casado e tinha dois filhos, possuía 20 anos de experiência em zonas de guerra como República Democrática do Congo, Iraque e Afeganistão, e trabalhava desde 1995 para a "RTL Nieuws".

A televisão holandesa suspendeu a apresentação de sua nova programação, prevista para esta manhã, ao saber da notícia.

Segundo o embaixador da Geórgia na Grécia, Irakli Tavarkiladze, tinha anunciado antes, o bombardeio russo sobre Gori tinha causado a morte de um cinegrafista georgiano e três jornalistas estrangeiros ficaram feridos. EFE mvs/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG