Cinco usuários processam o Facebook por ter se tornado social demais

Cinco usuários do Facebook processaram a rede social por ter feito exatamente o que tornou esta rede de relacionamentos uma estrela da internet: permitir que seus membros compartilhem aspectos de sua vida na web.

AFP |

Uma ação apresentada na segunda-feira em um tribunal do sul da Califórnia (oeste dos EUA) acusa o Facebook de não cumprir a promessa de proporcionar aos usuários o controle estrito dos dados de seus perfis.

O Facebook minimizou essa ação, indicando que tem pouco sentido e prometeu uma batalha legal. As cinco pessoas pedem indenizações por danos econômicos não especificados.

Um dos demandantes é uma mulher que entrou para o Facebook em uma fase inicial, quando os membros estavam limitados ao meio universitário.

O então estudante de Harvard Mark Zuckerberg fundou o Facebook em 2004 para que ele e seus amigos da universidade se mantivessem conectados à medida que suas vidas tomavam caminhos diferentes.

A ação acusa o Facebook de trair a mulher ao se tornar uma rede social aberta, que agora afirma ter 250 milhões de membros no mundo.

Os outros demandantes são um fotógrafo e uma atriz, que afirmam que o Facebook compartilha por erro as fotografias que eles colocam em seus perfis.

O Facebook sustentou categoricamente que os usuários são os donos das informações que colocam em seus perfis e podem controlar quem pode ter acesso a elas.

gc/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG