Cinco opositores encontrados mortos perto de Harare

Os corpos de quatro opositores ao governo do Zimbábue e o da esposa do prefeito de Harare foram encontrados na manhã desta quinta-feira, a oito dias do segundo turno da eleição presidencial, afirmou o porta-voz do Movimento pela Mudança Democrática (MDC), que acusou os simpatizantes do regime pelo crime.

AFP |

"Quatro membros de nosso movimento da juventude foram seqüestrados na terça-feira por jovens da Zanu-PF (União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótico, que governa o país) armados com bastões e chicotes", afirmou o porta-voz do MDC, Nelson Chamisa.

"Os corpos foram encontrados esta manhã em vários lugares em uma área 25 km ao sudeste de Harare. Acreditamos que foram mortos a pancadas", acrescentou.

Além disso, a esposa do prefeito de Harare, Emmanuel Chiroto, também membro do MDC e eleito para o cargo nas eleições gerais de 29 de março, foi localizada morta na quarta-feira em um hospital, segundo Chamisa.

O casal vivia na clandestinidade há várias semanas por temer a violência política que afeta o país. Porém, a esposa, que retornou à casa da família para resolver assuntos pendentes, foi seqüestrada com a filha, encontrada com vida mais tarde.

"A situação piora no país. Uma votação livre e justa deixou de ser possível", denunciou Chamisa.

Segundo o MDC, pelo menos 70 membros do partido foram assassinados desde as eleições gerais de 29 de março.

Várias associações confirmaram o aumento da violência políticas no país com a aproximação do segundo turno da eleição presidencial, em 27 de junho, entre o presidente Robert Mugabe e o líder do MDC, Morgan Tsvangirai.

Leia mais sobre: Zimbábue

    Leia tudo sobre: zimbábue

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG