Cinco dias após tragédia, equipes resgatam cinco sobreviventes de destroços

PORTO PRÍNCIPE - Cinco dias depois do terremoto que devastou a capital do Haiti, Porto Príncipe, as equipes de resgate ainda conseguiram encontrar sobreviventes em meio às ruínas deixadas pelo tremor, o pior a atingir o país em 200 anos.

Vicente Seda, enviado especial a Porto Príncipe |

Três pessoas foram resgatadas dos destroços do mercado Caribe. Uma equipe conjunta do departamento de buscas e de resgate dos bombeiros e da polícia de Nova York, assim como uma equipe de Miami, Flórida, e uma equipe da Turquia, localizaram mais duas pessoas sob os escombros, mas tiveram de suspender temporariamente os trabalhos no prédio de três andares por causa do desabamento do teto do mercado às 15h30 locais. No total, há 65 pessoas trabalhando nas buscas.

Vicente Seda
Mercado Caribbean

Destroços do Mercado Caribe

Um homem e uma adolescente, supostamente haitianos, foram encontrados vivos logo pela manhã pela equipe de Nova York, de acordo com o porta-voz da organização, Paul Browne. Ambos foram levados para um hospital de campanha da ONU localizado no aeroporto de Porto Príncipe, onde a garota, de 13 anos, foi tratado por ferimentos nas pernas. 

Horas depois, foi resgatada uma americana de 50 anos, informou o líder da equipe da Flórida, Joe Zahralban.

Segundo Zahralban, as pessoas envolvidas no resgate já fizeram contato com mais dois sobreviventes sob os escombros. Um deles é um homem de 30 anos, que está preso pelo pé, e o outro é uma mulher de 40 anos, que também parece estar relativamente bem.

As equipes de buscas estão usando um tradutor de creole para se comunicar com as vítimas, que estavam vivendo desde terça-feira no estoque de alimentos e água da loja. Segundo os trabalhadores do resgate, "é uma situação incomum... porque os sobrevivente estavam cobertos de comida".

A garota resgatada estava presa em uma área do mercado "cercada de barras de fruta e biscoitos", disse um dos membros das equipes de resgate.

"Se você vai estar soterrado por cinco dias no escuro", disse Zahralban, "um dos melhores lugares para estar é em um supermercado cheio de alimentos".

Os trabalhos de resgate são muito difíceis. As equipes têm de escorregar de barriga pelos escombros por 15 minutos até chegar ao local onde localizaram os sobreviventes.

Do lado de fora do mercado, há cerca de 70 haitianos que esperam conseguir entrar no prédio em ruínas para buscar alimentos. Só há três policiais fazendo a segurança local.

Em outro local da cidade, outra equipe de Nova York resgatou um homem de 55 anos dos destroços de uma construção de quatro andares, e membros das Forças de Defesa de Israel anunciaram neste domingo terem resgatado no sábado um funcionário do governo haitiano do escritório da alfândega.

Assista ao vídeo do resgate no supermercado:


*Com informações da CNN

Veja também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: haititerremototragédia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG