Pequim, 9 ago (EFE).- Cinco ativistas estrangeiros foram detidos hoje na praça de Praça da Paz Celestial de Pequim após realizarem um protesto na qual simularam sua morte, envolvidos na bandeira do Tibete, informaram as ONGs organizadoras.

O protesto durou aproximadamente dez minutos, durante os quais quatro dos cinco ativistas deitaram no centro da praça, em frente ao retrato de Mao Tsé-tung, envolvidos com a bandeira tibetana, enquanto um quinto explicava as razões do protesto e reivindicava o fim da ocupação chinesa no Tibete.

Os detidos são o alemão David Demes, de 21 anos, os americanos Evan Silverman (31), Diane Gatterdam (55) e Joan Roney (39) e o canadense Chris Schwartz, de 24.

"O Governo chinês está tentando esconder sua ocupação do Tibete com as luzes brilhantes dos Jogos Olímpicos", disse em comunicado Matt Whitticase, porta-voz da associação Free Tibete Campaign, organizadora do protesto junto a "Estudantes para um Tibete Livre".

"Nossa ação na Praça de Praça da Paz Celestial ressalta a determinação dos tibetanos e das pessoas com consciência que nenhum tipo de repressão do Governo chinês extinguirá o desejo tibetano de liberdade e de protestar contra os abusos cada vez piores da China no Tibete", acrescenta. EFE gmp/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.