Cilindro de oxigênio pode ter causado buraco em avião

A possível explosão de um cilindro de oxigênio é agora o principal foco das investigações sobre que causou o buraco na fuselagem do Boeing 747, da empresa aérea Qantas, que na sexta-feira teve que fazer um pouso de emergência em Manila. O investigador Neville Blyth disse que um dos cilindros reservas havia desaparecido do avião, mas afirmou que é muito cedo para dizer se essa foi a causa da explosão.

BBC Brasil |

A Qantas deverá agora inspecionar todos os cilindros de oxigênio em sua frota de Boeings 747.

O avião voava de Hong Kong para Melbourne quando teve que fazer o pouso inesperado, na sexta-feira.

Os passageiros contaram ter ouvido um estouro, seguido de vento e alguns escombros voando para dentro da cabine, antes da rápida descompressão, cerca de uma hora depois de o avião ter levantado vôo.

Sem provas de explosivos
"Neste estágio, não há qualquer evidência de que tenha sido um evento relacionado à segurança", disse Blyth, um investigador sênior do Escritório Australiano de Transporte e Segurança, a uma conferência de imprensa em Manila.

Cães farejadores de bomba filipinos examinaram o compartimento de cargas do avião, mas não encontraram qualquer indicação de explosivos, e não há evidências de resíduos de bombas, disse Blyth.

O inquérito inicial deve durar de dois a três dias, e um relatório preliminar sobre as conclusões deve ser divulgado dentro de dois a três meses, disse Blyth.

Segundo o Escritório Australiano de Transportes e Segurança, o avião fez uma descida de emergência de 29 mil pés para 10 mil pés até se estabilizar. As informações iniciais indicam que um setor da fuselagem se separou na área dianteira do compartimento de bagagem.

    Leia tudo sobre: bbc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG