Ciganos tomam ruas de Roma para protestar contra xenofobia

Roma, 8 jun (EFE).- Uma manifestação de centenas de ciganos percorreu hoje as ruas de Roma para protestar contra a xenofobia, ato que também contou com a participação de representantes de associações e ONGs.

EFE |

A manifestação, que partiu da praça do Coliseu, foi organizada pelas associações "Them Romano", "EveryOne" e comitês dos acampamentos de ciganos da capital italiana.

"Todos somos filhos do mesmo pai", era a mensagem escrita no cartaz que abria a manifestação, que contou com a participação de muitas crianças, enquanto em outros estava escrito: "Basta de racismo contra os ciganos", "Todos os povos são uma riqueza para a humanidade" e "Nascido condenado".

Muitos manifestantes levavam na lapela ou no peito um triângulo negro com um "Z" (zingari, ciganos em italiano), enquanto outros carregavam cartazes com a frase: "eu estou com os ciganos".

O presidente da associação pró-Direitos Humanos, Roberto Malini, destacou que a manifestação "é uma importante página da história, pois após as perseguições do povo cigano estas pessoas encontraram a coragem de vir aqui protestar".

Os italianos "não são racistas, mas neste país há uma desinformação absurda", afirmou o presidente do "Them Romano", o professor universitário Alexian Santino Spinelli.

A este respeito, disse que "querem que os acampamentos de nômades, que são uma forma de segregação racial, sejam tidos como uma expressão cultural, como se os ciganos quisessem viver desta forma".

Spinelli disse que a manifestação servia também para "acalmar os ânimos, pois hoje há uma violência midiática e social contra os ciganos, que deve ser interrompida antes que ocorra algo grave".

Há menos de um mês que ocorreram em Nápoles (sudoeste italiano) diversos ataques contra acampamentos de ciganos, que acabaram com a queima de cinco deles e a fuga de seus habitantes.

"Após ter visto crianças e mulheres que escapavam dos coquetéis molotov em Nápoles entendemos que algo tinha que ser feito, pois nenhuma voz autorizada abriu a boca para condenar aquela barbárie", acrescentou.

A manifestação foi convocada depois que o Ministro do Interior, Roberto Maroni, anunciou em maio passado que seria feito um censo dos acampamentos de ciganos e seriam aprovadas ordens para dar aos perfeitos de Milão, Roma e Nápoles poderes especiais para enfrentar o que chamou de "emergência cigana". EFE cr/bm/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG