Cientistas pesquisam genoma do cacau para salvar colheitas

MIAMI - Cientistas do governo norte-americano lançaram nessa quinta-feira um projeto de cinco anos que buscará proteger o suprimento de chocolate do mundo ao dissecar o genoma do cacau.

AP |

Um time do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, baseado em Miami, financiado com mais de US$10 milhões da fabricante de chocolates Mars Inc., irá analisar as mais de 400 milhões de seções do genoma do cacau, um processo que pode ajudar a impedir as doenças nas lavouras e até levar a um chocolate melhor.

Doenças causadas por fungos chegam a custar até US$700 milhões anualmente aos fazendeiros . A análise irá identificar as ameaças às árvores de cacau, além de permitir aos cientistas - e fabricantes de chocolates - que compreendam melhor todos os aspectos do fruto, de sua habilidade de resistir à seca ao seu gosto.

"Quando tivermos o genoma completo, eles poderão estudar os genes que interessam", disse Ray Schnell, pesquisadora geneticista, se referindo aos produtores de chocolate. "Todos estarão interessados no sabor dos genes".

Os defensores do projeto dizem que seu trabalho irá ajudar os fazendeiros, principalmente da África que produz cerca de 70% do cacau do  mundo. Ao determinar que espécie de cacau é mais apropriada para cada local e é mais capaz de evitar doenças e a seca, os fazendeiros serão capazes de obter melhores colheitas.

Leia mais sobre: cacau

    Leia tudo sobre: cacauchocolate

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG