Cientistas pedem um uso maior da energia solar fotovoltaica

Mais de 50 cientistas de diversas partes do mundo lançaram nesta segunda-feira, em Paris, um apelo em favor de um uso maior da energia solar fotovoltaica na hora de escolher novas fontes de energia.

AFP |

"Nós, cientistas de diferentes setores, consideramos que a eletricidade solar fotovoltaica deve ser um elemento-chave da resposta que deve ser dada a partir de agora aos desafios energéticos, meio ambientais e climáticos", indica o texto divulgado durante coletiva da imprensa.

Os signitários, pesquisadores alemães, franceses, japoneses e americanos, pedem que o lançamento de uma "ação internacional coordenada e de grande alcance para acelerar o desenvolvimento desta iniciativa".

"A capacidade da energia fotovoltaica é completamente subestimada nas grandes instâncias internacionais", enfatizou Daniel Lincot, diretor de pesquisas do Centro Nacional de Pesquisas Científicas da França (CNRS).

"Lamento, por exemplo, que o G8 não fale da energia fotovoltaica", afirmou Lincot, que presidirá a Conferência Européia sobre Energia Fotovoltaica em setembro próximo, em Valência, Espanha.

A energia solar fotovoltaica representa atualmente uma ínfima parte do total de eletricidade consumida no mundo. No entanto, há vários anos a produção mundial está aumentando.

A energia solar fotovoltaica é uma fonte de energia renovável obtida pela conversão de energia luminosa em energia elétrica.

Segundo o Observatório de Energias Renováveis (Observ'ER), a produção de energia solar fotovoltaica passou de 2.474 MWc (unidade de potência utilizada para células fotovoltaicas) em 2006 a 3.733 MWc em 2007, ou seja, uma alta de 50%.

jca/mpf/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG