Cientistas modificam ratos para torná-los resistentes à obesidade

(Embargada até as 14h de Brasília) Londres, 10 ago (EFE).- Cientistas da Harvard Medical School de Boston conseguiram modificar o genoma de ratos de laboratório para conseguir animais magros e resistentes à obesidade.

EFE |

Em artigo publicado hoje pela revista científica britânica "Nature Neuroscience", a equipe de pesquisadores explica que estes ratos transgênicos não têm a capacidade de liberar o neurotransmissor inibidor GABA em um grupo de neurônios no hipotálamo.

O hipotálamo é a área do cérebro que controla processos como a fome, a sede e a temperatura corporal.

Apesar de terem sido submetidos a uma dieta de alto teor de gorduras, os ratos não ficaram obesos e também foram resistentes aos efeitos de um hormônio estimulante do apetite.

Com este experimento, os cientistas mostram que o equilíbrio energético requer a inibição dos neurotransmissores do hipotálamo.

O estudo não só dá pistas sobre os circuitos cerebrais, que são críticos para controlar o consumo de alimentos e o peso corporal, mas indica um possível caminho para o desenvolvimento de remédios que combatam a obesidade. EFE vmg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG