Cientistas italianos respondem às críticas do Papa

Cientistas italianos responderam nesta sexta-feira ao Papa Bento XVI que, em um discurso, falou contra a arrogância da pesquisa científica e a busca do dinheiro fácil.

AFP |

Na véspera, ante uma delegação de cientistas católicos no Vaticano, Bento XVI criticou a ciência por esquecer às vezes que seu objetivo é contribuir para o progresso de toda a humanidade.

"O dinheiro fácil e, inclusive, a arrogância de substituir o Criador, desempenham às vezes um papel determinante na ciência, que não pode elaborar princípios éticos".

As declarações do Papa foram mal recebidas pela categoria num momento em que o governo de Silvio Berlusconi acaba de anunciar cortes nos orçamentos das universidades e das pesquisas.

"O Papa está mal informado, o dinheiro fácil está no outro lado (...) As declarações do Papa estão totalmente desconectadas da realidade", afirmou o físico Carlo Bernardini à imprensa local.

"Se ser arrogante é querer que a ciência seja livre para pesquisar, então eu sou arrogante", afirmou, por sua vez, Maurizio Gelati, biólogo e católico.

"Os cientistas não querem bancar Deus, é a Igreja que pretende sempre falar em nome de uma autoridade metafísica", sentenciou o matemático Piergiorgio Odifreddi.

nou/ema/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG