Cientistas identificam proteína do câncer de pulmão que estimula a metástase

(embargada até 16h de Brasília). Londres, 31 dez (EFE).- Cientistas da Universidade da Califórnia (EUA) identificaram uma proteína gerada por células do câncer de pulmão que estimula a metástase, revela um estudo publicado hoje pela revista científica Nature.

EFE |

Os especialistas, liderados por Michael Karin, professor de Patologia e Farmacologia, analisaram como as células cancerígenas se apossam de componentes do sistema imunológico e impulsionam a expansão metastática do câncer de pulmão.

A equipe do professor Karin, que por enquanto estuda apenas ratos, baseou sua pesquisa na análise dos macrófagos, células imunitárias vitais no combate ao câncer e frente à invasão de agentes externos, e no exame dos fatores que podem dar vigor às células cancerígenas metastáticas, caracterizadas por sua tendência à inflamação.

Com o uso de uma técnica bioquímica, os pesquisadores comprovaram que as células do câncer de pulmão segregam uma proteína chamada versican, que, por sua vez, ativa os macrófagos e faz com que a medula óssea produza a proteína inflamatória TNF-alfa.

Dessa maneira, os cientistas da Universidade da Califórnia confirmaram que a TNF-alfa contribui para impulsionar a propagação da metástase.

Kerin acredita que os resultados do estudo são "relevantes" não só para os roedores, mas também para os humanos que sofrem de câncer de pulmão, o que mais mortes ocasiona no mundo e cuja principal causa é o tabaco.

Caso seja encontrada "uma maneira de bloquear a produção de versican", conclui o professor, essa descoberta poderá ajudar no desenvolvimento de métodos terapêuticos para limitar a metástase desse tipo de câncer. EFE pa/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG