Cientistas gregos acham cratera que pode ter sido causada por meteorito

Atenas, 12 nov (EFE) - Cientistas do Centro Grego de Investigação Marinha informaram que descobriram uma grande cratera no fundo do mar que poderia ter sido causada pela colisão de um meteorito com a Terra há 14 mil anos, quando a região era terra firme. Segundo uma informação publicada hoje pelo periódico ateniense Ta Nea, a cratera, de um diâmetro de 100 metros e de 50 metros de largura, se encontra cerca de 80 metros de profundidade no Golfo de Eubea, ao nordeste de Atenas. A descoberta foi feita durante as investigações com um barco oceanográfico para localizar desmoronamentos submarinos de terra e fendas com atividade vulcânica. Segundo relatou o geólogo grego Dimitris Sakelariu, um som indicou a existência de um buraco em forma de poço no fundo do mar que, segundo o conhecimento da zona, não tinha justificativa geológica. O cientista explicou que o fundo da parte norte do golfo de Eubea é formado por diversas camadas de sedimentos de centenas de metros de espessura. Além disso, o golfo tem fendas causadas pela atividade sísmica de milhares de anos.

EFE |

Sakelariu e sua equipe descartaram a possibilidade de que o "poço" tivesse sido criado por uma fonte geotérmica ou que se tratasse de um vazamento de gases ou da cratera de um vulcão.

Os cientistas preparam uma segunda missão ao lugar para obter maior informação sobre a descoberta. EFE afb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG